Processando...
Home

Empreendedorismo feminino: a tendência que inspira mulheres

Em uma década, o número de mulheres à frente de micro e pequenas empresas aumentou 70%. Após conquistarem espaços no mercado de trabalho e política, o empreendedorismo feminino segue sendo uma tendência em plena expansão que incentiva muitas mulheres a criarem seus próprios negócios. 

Segundo a pesquisa Empreendedorismo Feminino no Brasil, divulgada em 2019 pelo Sebrae em colaboração com o GEM (Global Entrepreneurship Monitor), atualmente já existem 24 milhões de mulheres empreendendo no Brasil. 

E com este crescimento, o empreendedorismo tem colaborado no empoderamento das mulheres, encorajando-as a se tornarem protagonistas não só de equipes, mas de sua própria carreira e vida pessoal. Entretanto, nem tudo é um mar de rosas. Embora essa tendência tenha crescido, ainda há muitos desafios a serem vencidos. Para descobrir, acompanhe o conteúdo. 

 

Dados do empreendedorismo feminino no país 

• Confira a seguir, as principais informações de acordo com o estudo Empreendedorismo Feminino no Brasil do Sebrae em parceria com o GEM. 

• As mulheres estão no comando de 34% dos negócios, e 45% são empreendedoras e chefes de domicílio. 

• Ao todo, 24 milhões de mulheres comandam suas próprias empresas no Brasil, contra 28 milhões de homens.

• Conforme pesquisa anterior do Sebrae, em 2014 esse número era de 7,9 milhões de mulheres empreendedoras. Comparando esse dado com a pesquisa de 2019, tivemos um aumento de mais de 200% em 5 anos.

• O Brasil ocupa a posição de 7º lugar no ranking de países com maior proporção de mulheres empreendedoras iniciais. 

• Em sua maior parte, 81% não têm sócios e somente 19% possuem um ou mais sócios. 

• Sobre as áreas de atuação, os setores que se sobressaem entre as empreendedoras estão o comércio varejista de moda, serviços de beleza, alimentação, confecções, pequenas fábricas e serviços jurídicos e contábeis.

 

Os desafios enfrentados pelas mulheres

Ainda que as estatísticas sejam animadoras, as mulheres ainda enfrentam desafios no empreendedorismo. O primeiro obstáculo está relacionado à remuneração. Conforme a pesquisa do Sebrae, apesar das mulheres terem um nível de escolaridade 16% superior, as empreendedoras ganham 22% menos que os homens. 

Outra barreira citada no estudo é o índice de empreendedoras em “donas de negócio”. Esse dado é 40% menor comparado aos homens, visto que as mulheres têm maiores taxas de desistência. Sobre a motivação em criar um negócio, 44% das mulheres decidem abrir uma empresa por necessidade, pois muitas têm dificuldades de permanecer no mercado após a maternidade. 

E para fechar, destacamos que as mulheres pagam taxas de juros mais altas do que os homens (34,6% a.a. contra 31,1% a.a.), mesmo demonstrando uma média de inadimplência menor. Isso mostra que independentemente de conquistas, ainda há muitos desafios para serem superados para alcançar a igualdade no empreendedorismo.  

 

Empreendedoras femininas para se inspirar 

Ainda que haja muitos desafios, há muita mulher inspiradora no mundo dos negócios. Aqui, trouxemos alguns exemplos de empreendedoras brasileiras. Veja a seguir: 

 

Luiza Helena Trajano 

Ícone brasileira no empreendedorismo, Luiza transformou o negócio da família em uma das maiores empresas varejistas do país, o Magazine Luiza. Ela é conhecida pelo seu estilo único de gestão, defesa do empoderamento feminino, proximidade com clientes e empatia às causas sociais e ambientais. 
 

Rachel Maia 

Conhecida como a primeira mulher negra a desempenhar o papel de CEO de uma multinacional no Brasil, Rachel hoje administra sua própria consultoria de negócios, a RM Consulting. Durante sua carreira, coordenou empresas de moda e luxo como Tiffany e Pandora, sendo caracterizada pela sua gestão humanizada, rendendo o prêmio “Great Place to Work” de liderança. 
 

Ana Fontes

Eleita em 2019 uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil pela revistas Forbes, a empresária criou o site Rede Mulher Empreendedora (RME), que já impactou mais de 500 mil mulheres que sonhavam empreender. Os serviços são gratuitos e a renda de Ana é gerada por meio de consultorias para empresas. 
 

Camila Coutinho 

A blogueira Camila Coutinho tem muito que ensinar no empreendedorismo digital. Graças ao sucesso de seu blog Garotas Estúpidas (GE), ela está na lista das 20 mulheres mais poderosas da Forbes em 2020. O que começou como uma brincadeira, tornou-se um negócio extremamente lucrativo, tendo um crescimento comercial de 600% só em 2020. Atualmente, Camila é embaixadora de grifes, dona da própria marca de beleza e convidada assídua das principais semanas de moda no mundo. 


A Órbita

Também somos uma empresa fundada por duas mulheres que ousam em romper o modelo tradicional de publicidade. Hoje atendemos marcas de propósito que querem movimentar seus mercados. Conheça a gente e aproveite para conferir nossos trabalhos

  

RECEBA
O CONTEÚDO
ESPACIAL QUE
PREPARAMOS
PARA VOCÊ.
Cadastre aqui seu e-mail
para receber as news.

NOSSAS COORDENADAS:

+55 51 99252 5042
Porto Alegre - RS - Brasil
criacao@agenciaorbita.com.br